Ao aparecer como sócio administrador de empresa Paulo Wadt pode ter cometido infração extremamente grave e ser demitido


É vedado ao servidor público participar de gerência ou administração de sociedade privada e exerça o comércio. A proibição está no artigo 117, inciso X, da Lei 8.112/90.

Funcionário de carreira da Embrapa, onde é pesquisador, o secretário de Produção e Agronegócios de Cameli, Paulo Salvador Wadt, aparece como sócio em, nada mais nada menos, do que em nove empresas. Em todas surge como proprietário.


Em documento obtido pelo Portal do Rosas, Salvador Wadt conta como administrador explicitamente de pelo menos uma. Trata-se da Aquiri Serviços Ambientais, Assistência Técnica Agropecuária e Extensão Rural Ltda, com sede em Plácido de Castro.


O Portal do Rosas consultou a legislação.


A lei reza que a participação de servidores como administradores ou gerentes de sociedades privadas é uma infração considerada extremamente grave pelo Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais, implicando na penalidade de demissão.

Os órgãos de controle devem agir.
Veja as empresas em que Salvador Wadt é sócio: wadt.eng.br/2016

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami