ALE-AM aprova projeto que suspende cobrança de empréstimo de servidores do Estado

ALE-AM aprova projeto que suspende cobrança de empréstimo de servidores do Estado

O PL autoriza que instituições financeiras suspendam as cobranças dos consignados em vigência dos funcionários públicos estaduais por 90 dias

Os deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) aprovaram, nesta quarta-feira (22), o Projeto de Lei nº 149/2020 que suspende as cobranças de empréstimos consignados contraídos pelos servidores públicos estaduais, junto às instituições financeiras, pelo prazo de 90 dias, em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19).

O Projeto de Lei é de autoria do deputado estadual Dermilson Chagas (sem partido) e será encaminhado para sanção do governador Wilson Lima (PSC). O PL autoriza que instituições financeiras suspendam as cobranças dos consignados em vigência dos funcionários públicos estaduais, pelo período de 90 dias em todo o Estado do Amazonas. Além disso, os empréstimos consignados que tiverem a cobrança suspensa serão cobrados 60 dias após o término do período de suspensão, sem incidência de juros ou multa.

Veja a matéria completa aqui.

Leonildo Rosas

Related Posts

PT, PSB, PCdoB, PSOL e PV fazem reunião para iniciar diálogo rumo  às eleições de 2022

PT, PSB, PCdoB, PSOL e PV fazem reunião para iniciar diálogo rumo às eleições de 2022

Sindicalistas da Saúde empossam palhaço Peteleco como governo e o levam para a mesa de negociação com o governo

Sindicalistas da Saúde empossam palhaço Peteleco como governo e o levam para a mesa de negociação com o governo

Falta de palavra do governador é empecilho para acordo com servidores da Saúde e da Educação

Falta de palavra do governador é empecilho para acordo com servidores da Saúde e da Educação

Edvaldo Magalhães volta a cobrar rapidez do governo na sanção de lei que visa contratação de médicos formados no exterior

Edvaldo Magalhães volta a cobrar rapidez do governo na sanção de lei que visa contratação de médicos formados no exterior

No Comment

Deixe uma resposta