A ordem do governo é causar apagão na CPI da Energisa; o que o governador teme?

Dificilmente terá sessão na Assembleia Legislativa hoje.

A ordem é causar um apagão de quórum, com o fito de evitar a leitura do requerimento para a instalação da CPI da Energisa.

O governo está tendo uma adversária de peso para barrar a investigação da cobrança abusiva da energia elétrica no Acre: a opinião pública.

Proposto pelo comunista Jenilson Lopes, o requerimento conta com 13 assinaturas.

Oito são suficientes para ser instalada.

Ao esvaziar o quórum, o governador quer ganhar tempo para convencer deputados a retirarem as assinaturas.

Aproveitarão, também, para reprogramar as estratégias.

A definição ficará para depois da Páscoa.

A família do governador tem milhões em contratos no ramo de energia no Amazonas e no Mato Grosso.

Sempre há possibilidade de um ótimo negócio ser prejudicado.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami