Exoneração de protegido de Bocalom da Emater aponta bizarrice do governo

O Diário Oficial de hoje trouxe a público mais uma das muitas bizarrices do governo estadual.

É algo que revela o descuido com a produção e a extensão rural.

O cidadão era nomeado para uma CEC-6, mas respondia cumulativamente pela presidência da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

O personagem em tela é Valtim José da Silva, apontado como braço direito do candidato a prefeito de Rio Branco Tião Bocalom (Progressistas).

Valtim José da Silva foi uma espécie de Viúva Porcina no cargo, pois foi presidente sem nunca ter sido.

Ele substituiu Tião Bocalom, que teve passagem apagada e sem deixar saudades na presidência da Emater.

Finalmente, depois de meses sem um presidente titular, o governador Gladson Cameli exonerou o apadrinhado de Bocalom da CEC-6 e do cargo que acumulava para nomear Rynaldo Lúcio dos Santos para presidir a empresa.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami