Atenção, servidores da Saúde e órgãos de controle! O rapaz não quer terceirizar a saúde; quer criar a versão 2.0 do Pró-Saúde.

O rapaz já anunciou que os serviços prestados pelo Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco e o Hospital Regional de Brasileia serão terceirizados.

Sim, falou terceirizado com todas as letras.

Declarou que há uma fundação que administra o Hospital de Base de Brasília fazendo um estudo e, se apresentar boa proposta, o negócio será fechado.

Ai que começa mais uma fala equivocada do rapaz.

Realmente ele não sabe sobre o que fala. Ou, se sabe, está querendo ludibriar a população, servidores e órgãos de controle.

Não há nenhuma fundação administrando o Hospital de Base de Brasília.

Na verdade, o governo do Distrito Federal apresentou um projeto de lei na Câmara Legislativa criando um instituto próprio para gerir o hospital.

Trata-se de um Serviço Social Autônomo, nos moldes do que existe no Sistema S.

Repito: Serviço Social Autônomo. A inspiração é o Sistema S.

Se quiser seguir o que existe no Distrito Federal, portanto, o rapaz terá que criar um novo instituto. Com outra estrutura.

Seria uma nova versão do Pró-Saúde.

A versão 2.0, recheada de pegadinhas e dribles.

Se disserem, por exemplo, que será uma forma de aproveitar os demissionários do Pró-Saúde, não acredite.

As contratações devem seguir critérios rígidos da administradora pública, como transparência e impessoalidade.

Ou seja: Esse instituto, teria que seguir os critérios legais para contratar novos funcionários.

Ocorre que essa não é uma situação de fácil solução. Há muita gente atenta na manobra.

Quanto aos servidores estaduais lotados nas unidades de saúde, os mesmos poderão optar se permanecerão ou não.

Os servidores cedidos, por exemplo, serão submetidos aos mesmos processos de avaliação e metas de desempenho aplicados aos empregados do instituto, devendo ser devolvidos à Secretaria de Estado de Saúde em caso de insuficiência de desempenho, na forma do contrato de gestão.

Ou seja: o jogo será mais duro.

Bom ficar atento, pois parece que está tudo dominado em relação à questão sindical.

Embora o sindicato esteja ameaçando greve.

Ah, vou repetir. Não é fundaçao, viu rapaz?

É um instituto que você terá que pedir para a Assembleia Legislativa aprovar.

E a contratação de servidores terá que seguir todos os trâmites da lei.

És uma boa pauta para ser debatida na assembleia geral dos servidores.

Deixe uma resposta

Next Post

Tião Viana dá tiro de canhão contra ataques covardes de Roberto Vaz

seg mar 11 , 2019
Ano após ano sendo agredido diariamente pelo senhor Roberto Vaz, Tião Viana respondeu ao jornalista […]
%d blogueiros gostam disto: