Uso do nome social à pessoas que acessam serviços judiciários é regulamentado

Uso do nome social à pessoas que acessam serviços judiciários é regulamentado

Provimento estabelece que documentos, chamamentos em pregões, sistema eletrônico de processos, servidores e magistrados usem o nome social da pessoa, caso isso seja solicitado

Usar o nome social em repartições públicas é um direito de toda pessoa que tem identidade de gênero diversa à constante nos registros civis. O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), seguindo a Resolução n.° 270/2018 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), já havia assegurado esse direito. Agora, a Corregedoria-Geral da Justiça do Acre (Coger) divulgou o Provimento n.º22 , de 12 de agosto de 2020, regulamentando o uso nome social em toda a Justiça estadual.

Com a medida, documentos, audiências, chamamento em pregões deverão ser feitos usando o nome social, caso a pessoa solicite. O documento é mais uma maneira de efetivar direitos, pois foi feito considerando a necessidade de divulgar e expedir orientações sobre a questão da identidade de gênero no âmbito do Judiciário acreano.

Assim, fica oficializado que: os sistemas de processos eletrônicos devem conter campo específico destinado a indicação do nome social; testemunhas ou pessoas que não são partes nos processos podem requerer serem chamadas pelo nome social; pessoas que integram o quadro de servidores, colaboradores ou estagiários devem ter sua vida funcional vinculada ao nome social apresentado.

Os documentos emitidos também precisam conter o nome social e será acrescentado a inscrição “registrado civilmente como”, para ser possível identificar a relação entre o prenome escolhido e o registro civil.

Afinal, como o Provimento estabelece em seu artigo 4º, parágrafo 2º: “Os agentes públicos deverão respeitar a identidade de gênero e tratar a pessoa pelo prenome indicado nas audiências, nos pregões e nos demais atos processuais, devendo, ainda constar nos atos escritos”.

Leonildo Rosas

Related Posts

TJAC prorroga regime de plantão extraordinário e amplia atos processuais urgentes para atendimento presencial

TJAC prorroga regime de plantão extraordinário e amplia atos processuais urgentes para atendimento presencial

Justiça condena acusado de matar cidadã chilena a 23 anos e 11 meses de prisão

Justiça condena acusado de matar cidadã chilena a 23 anos e 11 meses de prisão

Ranking nacional aponta que Tribunal de Justiça do Acre aumentou índices de transparência

Ranking nacional aponta que Tribunal de Justiça do Acre aumentou índices de transparência

Justiça nega habeas corpus a dupla suspeita de praticar racha que resultou em morte de motociclista

Justiça nega habeas corpus a dupla suspeita de praticar racha que resultou em morte de motociclista

No Comment

Deixe uma resposta

Colunistas

Encontre-nos

Endereço
Av. Paulista, 123456
São Paulo, SP, CEP: 01311-300

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h