UPA do 2º Distrito deixa de ser referência, mas atende paciente com Covid-19

UPA do 2º Distrito deixa de ser referência, mas atende paciente com Covid-19

Profissionais temem pela própria saúde diante da procura na unidade que foi referência

Tão-logo apareceram os primeiros casos de Covid-19 no Acre, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), determinou que a UPA do 2º Distrito passaria a ser a unidade de referência para os pacientes acometidos da doença.

Durante meses, os atendimentos foram realizados na unidade, com os funcionários atendendo aos doentes com a devida dedicação.

Recentemente, o governo inaugurou um hospital de campanha nas dependências do Instituto de Trauma-Ortopedia (Into), com o objetivo de atender a quem fosse diagnosticado com o novo coronavírus.

O Into passou a ser o hospital de referência.

A UPA passaria a atender como antigamente, com serviço ambulatorial e internação de pacientes com outros tipos de doença.

Durante o último fim de semana, os próprios funcionários trabalharam em mutirão para arrumar as dependências da UPA, a fim de iniciar uma nova fase.

Mas, nesta segunda-feira, os profissionais em Saúde foram surpreendidos com a grande procura de pacientes com suspeita de ter contraído a Covid-19.

Para piorar, há um cidadão de 47 que testou positivo e está internado.

Os profissionais estão apavorados, pois não têm os equipamentos para se proteger. Temem que haja uma agravamento da situação, diante da procura, pois o Into, segundo fonte, não dispõe de vagas suficientes para atender.

É o caso da Sesacre se pronunciar a fazer a devida orientação e adequação da rede.

Leonildo Rosas

Related Posts

MPs e Defensorias Públicas vão à Justiça para garantir vacinação de idosos e vulneráveis do Acre conforme cronograma de prioridades

MPs e Defensorias Públicas vão à Justiça para garantir vacinação de idosos e vulneráveis do Acre conforme cronograma de prioridades

Decreto Municipal de Rio Branco que libera atividades religiosas caracteriza “erro grosseiro”, dizem MPF e MPAC

Decreto Municipal de Rio Branco que libera atividades religiosas caracteriza “erro grosseiro”, dizem MPF e MPAC

Acreanos fura-fila vão à Boca do Acre se vacinar contra Covid-19

Acreanos fura-fila vão à Boca do Acre se vacinar contra Covid-19

Uma vergonha: Acre recebeu 163,5 mil doses  de vacina, mas só aplicou 62,1 mil

Uma vergonha: Acre recebeu 163,5 mil doses de vacina, mas só aplicou 62,1 mil

No Comment

Deixe uma resposta