Importado pelos irmãos Rocha para comandar a Secretaria de Produção e Agronegócio, o pesquisador da Embrapa Paulo Salvador Wadt nunca escondeu de ninguém que é um homem de negócios.

Uma rápida pesquisa na internet comprova que o apadrinhado do major tem várias empresas no seu nome.

Salvador Wadt dono até de cemitério.

Aqui no Acre tem um empresa especializada em assistência técnica. Trata-se da Aquiri Serviços Ambientais, Assistência Técnica Agropecuária e Extensão Rural Ltda, com sede em Plácido de Castro.

Wadt tem uma sócia nessa empresa. O nome dela é Cemilla Cristina Alves do Carmo.

Os negócios empresariais parecem não ir muito bem.

Indicada pelo sócio secretário, Cemilla do Carmo foi nomeada por Cameli para ocupar uma CEC 3, com salário de R$ 2,8 mil.

Essa nomeação vem cheia de suspeitas, haja vista que Wadt não tem demonstrado interesse nenhuma em salvar a Emater.

Hoje, os servidores da Emater, empresa que há 50 anos presta assistência técnica rural no Acre, vivem a incerteza da extinção ou não da empresa.

Enquanto isso, a sociedade da iniciativa privada vai se misturando com a coisa pública.

Tem verdades que nem dono de cemitério pode enterrar.