O deputado Jesus Sérgio poderá ser convidado a sair do PDT.

Esse convite é um eufemismo.

Ele pode ser expulso mesmo.

Não se sabe sob qual promessa o religioso Jesus descumpriu um dos principais mandamentos da política: a fidelidade partidária.

Contrariando a determinação do seu partido, o parlamentar votou a favor da reforma da Previdência e contra os interesses dos trabalhadores mais humildes.

O PDT havia fechado questão contra a reforma da Previdência, mas oito dos 27 deputados da legenda votaram a favor, incluindo Jesus.

O partido abrirá um processo disciplinar, que pode acarretar em expulso desses deputados.

Maior líder pedetista, Ciro Gomes, antes da votação, defendeu que os deputados que contrariassem a determinação da Executiva Nacional levassem cartão vermelho, que fossem excluídos da legenda.

Carlos Luppi, presidente nacional do PDT, adiantou que processo será instalado na comissão de ética do partido, na próxima semana, para apurar conduta de deputados que foram favoráveis à proposta do governo.