O genocida Bolsonaro quer privatizar o SUS

O genocida Bolsonaro quer privatizar o SUS

Por Altamiro Borges

O genocida Jair Bolsonaro – que tratou a Covid-19 como uma “gripezinha”, estimulou aglomerações, sabotou o uso das máscaras, espalhou perdigotos e faz terrorismo contra a “vacina chinesa” – agora quer privatizar o Sistema Único de Saúde (SUS), que salvou milhares de vidas na pandemia. 

Segundo informa o site Congresso em Foco, “decreto assinado por Jair Bolsonaro e pelo ministro Paulo Guedes autoriza a equipe econômica a preparar um modelo de privatizações para unidades básicas de saúde. A norma foi publicada nesta terça-feira (27) no Diário Oficial da União”. 

O decreto do “capetão” e do seu ministro rentista delega à equipe econômica a “preparação de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, modernização e operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”. 

Revolta nas redes e nas ruas 

A publicação do decreto privatista gerou imediata revolta nas redes sociais e o repúdio de várias entidades da sociedade civil. Em nota oficial, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) criticou a decisão do governo e disse que a medida é arbitrária e tem como objetivo privatizar as unidades básicas de saúde. 

A nota do CNS é enfática: “Estamos nos posicionando perante toda a sociedade brasileira como sempre nos posicionamos contra qualquer tipo de privatização, de retirada de direitos e de fragilização do SUS. Continuaremos defendendo a vida, defendendo o SUS, defendendo a democracia”. null

No mesmo rumo, o presidente Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o maranhense Carlos Eduardo Lula, questionou a medida. “É uma loucura ter um decreto do Ministério da Economia para falar sobre atenção primária… E sem a participação do Ministério da Saúde. É estranhíssimo”. 

O caríssimo modelo privatista dos EUA 

Talvez Bolsonaro – que presta continência para a bandeira ianque – e o “Chicago boys” Paulo Guedes – filhote do ditador Pinochet do Chile – queriam importar o modelo privatista dos EUA para o Brasil. Em plena pandemia, estima-se que um dia de tratamento em hospital custe US$ 4.293 – cerca de 23 mil reais por dia! 

Recentemente o jornal The New York Times relatou o caso de Annabel – filha de três anos de Frank Wucinski. Ela foi internada após o retorno da família de Wuhan. A conta “surpresa” foi de 3.918 dólares. Além disso, a família desembolsou outros 2.598 dólares para pagar uma ambulância. 

O caríssimo sistema privado de saúde é um dos motivos do recorde de mortes nos EUA. Relatório da Kaiser Family Foundation apontou que 26% dos adultos do país deixaram de procurar o médico por causa de suas finanças; 21% não fizeram testes ou seguiram o tratamento médico recomendado. 

Esse deve ser o modelo de saúde desejado pela dupla macabra Bolsonaro-Guedes!

Leonildo Rosas

Related Posts

Bolsonaristas entram em crise com os milicos

Bolsonaristas entram em crise com os milicos

Justiça bloqueia bens dos donos da RedeTV!

Justiça bloqueia bens dos donos da RedeTV!

Cerco se fecha contra a milícia bolsonarista

Cerco se fecha contra a milícia bolsonarista

General Heleno abafa ‘rachadinhas’ de Flávio

General Heleno abafa ‘rachadinhas’ de Flávio

No Comment

Deixe uma resposta