Em uma semana, a pacata cidade de Porto Walter perdeu dois filhos bastante conhecidos na cidade: Edilson Pinheiro e Paulo César Messias Sales.

Os dois tiveram problemas semelhantes, que poderia ter sido minimizado se há dois meses e 12 dias o município não estive sem médico.

Tanto Edilson Pinheiro quanto Paulo César tiveram infarto. Ambos morreram.

O primeiro foi Edilson Pinheiro, que passou mal na sexta-feira. Em vez de atendimento médico imediato, solicitaram o avião da capital para ir buscar o paciente.

Quando a aeronave chegou ao município, nada podia ser feito. Ele já tinha ido a óbito.

Paulo César Messias passou mal na terça-feira. Sentiu dor forte no peito e foi para hospital. Como não tinha médico, foi atendido pelo o enfermeiro, que pediu o TFD de Rio Branco. Foi constatado que era um infarto.

Primo do rapaz Cameli, Paulo César ainda chegou a Rio Branco, mas faleceu porque o governo não está fazendo procedimentos cardíaco.

“Paciente tão morrendo no Hospital de Porto Walter sem ser atendidos por médico”, clama cidadão que mandou informações ao Portal.