Os manifestantes bloquearam a entrada do bairro e o fluxo de carros e caminhões na BR 364.

Eles reclamam dos buracos nas ruas da cidade do povo e relatam que há cinco dias não chega água tratada no bairro.