Ministro interino da Saúde sofre a agonia do calor acreano, estado que ele disse estar no Hemisfério Norte

Ministro interino da Saúde sofre a agonia do calor acreano, estado que ele disse estar no Hemisfério Norte

A ideia pode não ter sido de castigar, mas o governador Gladson Cameli castigou o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Cameli marcou a inauguração do hospital de campanha para depois da 10 horas, quando o sol do verão amazônico estava abrasador.

Segunda-feira, no horário da solenidade, “dava para fritar ovo no asfalto”.

Era nítido o desconforto do general, que parecia sufocado pelo calor, o paletó e a máscara.

O repórter fotográfico Sérgio Vale captou a agonia ministerial.

Fotos: Sérgio Vale

Pior castigo seria impossível para um homem do Exército que desconhece a geografia do Brasil.

Dias antes de encarar os quase 40 graus em solo acreano, Pazuello comentou uma gafe histórica.

Ele ligou as regiões Norte e Nordeste do Brasil ao inverno do Hemisfério Norte.

O interino declarou que o Norte e o Nordeste já tinham passado pelo pior da pandemia do coronavírus porque representavam o Hemisfério Norte na posição geográfica e sofreram mais com o inverno.

O problema é que o inverno, e não o verão amazônico, em todas as regiões do Brasil começa em junho, diferentemente dos países do Hemisfério Norte, que começam a ter o clima mais frio a partir de dezembro.

Nunca mais Pazuello irá a boca para falar tamanha bobagem geográfica.

Leonildo Rosas

Related Posts

Com três semanas de atraso, o governador descobriu que o problema é manter supermercados fechados

Com três semanas de atraso, o governador descobriu que o problema é manter supermercados fechados

Pedir desculpa não tira peia, governador! Mande apurar responsabilidades por agressões a trabalhadores

Pedir desculpa não tira peia, governador! Mande apurar responsabilidades por agressões a trabalhadores

Com a construção civil estagnada, governo Gladson comemora 40 empregos em obra do governo passado

Com a construção civil estagnada, governo Gladson comemora 40 empregos em obra do governo passado

Seinfra gasta quase R$ 8 mil em câmera fotográfica para fotografar obras inexistentes

Seinfra gasta quase R$ 8 mil em câmera fotográfica para fotografar obras inexistentes

No Comment

Deixe uma resposta