Mazinho e Meire Serafim são investigados por terem descumprido normas sanitárias durante a pandemia

Mazinho e Meire Serafim são investigados por terem descumprido normas sanitárias durante a pandemia

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) apura, nas esferas cível e criminal, se o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, e sua esposa, a deputada estadual Meire Serafim, descumpriram normas sanitárias para o enfrentamento da Covid-19, previstas em decretos federal, estadual e municipal.

Nesta semana, a imprensa noticiou que o prefeito provocou aglomeração de pessoas ao realizar um churrasco durante ato político, o que também repercutiu nas redes sociais com a divulgação de áudios atribuídos a assessores do prefeito e da deputada .

Além disso, o gestor teria ido a um velório, acompanhado da deputada, que segundo as denúncias, testou positivo para o coronavírus. Também chegou ao conhecimento do MPAC que pessoas próximas aos dois políticos teriam contraído o vírus.

Na esfera cível, a investigação é conduzida pelo promotor de Justiça Luis Henrique Correa Rolim, que instaurou uma notícia de fato. Segundo ele, o objetivo é apurar se houve ilícito cível e improbidade administrativa.

“Cumpre destacar que os fatos narrados nas notícias jornalísticas e nos áudios de WhatsApp, se de fato ocorreram da forma como relatado, praticados por duas autoridades, afrontam diversas normas, leis e decretos nos âmbito federal, estadual e municipal”, explica.

Na esfera criminal, como o prefeito e a deputada possuem foro privilegiado, o promotor de Justiça Thalles Ferreira remeteu os autos com pedido de providências à Procuradoria Geral de Justiça.

Ele destaca ser necessário apurar se houve prática do delito previsto no art. 268 do Código Penal, que estabelece pena de detenção de um mês a um ano, mais pagamento de multa, para quem infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

“O tipo penal visa tutelar a saúde pública. O coronavírus é uma doença contagiosa, e todo aquele que descumprir lei ou ato administrativo que vise impedir a sua introdução ou propagação no Brasil, de forma dolosa, praticará crime de infração de medida sanitária preventiva”, disse.

Agência de Notícias do MPAC

Leonildo Rosas

Related Posts

MPF recomenda novas adequações na transparência dos gastos públicos com Covid-19 no Acre

MPF recomenda novas adequações na transparência dos gastos públicos com Covid-19 no Acre

Interiorização da Covid-19 pode gerar ‘efeito cascata’ de sobrecarga sobre sistema de saúde no Acre, afirma cientista

Interiorização da Covid-19 pode gerar ‘efeito cascata’ de sobrecarga sobre sistema de saúde no Acre, afirma cientista

MPF insiste para governo  do Acre prestar informações sobre cumprimento de decretos sobre coronavírus

MPF insiste para governo do Acre prestar informações sobre cumprimento de decretos sobre coronavírus

171 é o número de morto pelo novo coronavírus no Acre

171 é o número de morto pelo novo coronavírus no Acre

No Comment

Deixe uma resposta

Beco Sem Saída

Não foi fornecido um URL válido.

Publicidade

Publicidade