Leo de Brito denuncia abandono e descaso na escola estadual Esperança do Povo no Seringal Cachoeira

Leo de Brito denuncia abandono e descaso na escola estadual Esperança do Povo no Seringal Cachoeira

”A maior marca da educação no atual governo é a corrupção”, disse o deputado.

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) usou a tribuna da Câmara nesta terça-feira, 4, para denunciar o descaso e o abandono em que se encontra a escola estadual Esperança do Povo no Seringal Cachoeira em Xapuri.

O parlamentar esteve no último final de semana no município onde cumpriu agendas na área urbana e rural.

A escola estadual Esperança do Povo atende mais de 200 alunos no ensino fundamental e médio e passou por reformas e ampliações nos governos de Binho Marques e Tião Viana.

Estrutura física comprometida

Durante a visita o deputado constatou que a estrutura física da escola está comprometida e oferece riscos para alunos e servidores.

“Estive na escola atendendo pedido dos moradores que relataram as péssimas condições estruturais da unidade escolar. A escola está abandonada, sem manutenção, os barrotes e as paredes estão caindo, o cupim está tomando de conta, situação precária que coloca em risco a segurança de alunos e servidores. Estou cobrando oficialmente providências do governo do Estado antes que aconteça o pior”, disse o deputado.

Marca de corrupção na educação

Em seu discurso, o parlamentar acreano pontuou as denuncias e operações feitas na Secretaria de Educação na atual gestão para apurar suposto esquema de corrupção.

“Em três anos de gestão a maior marca da educação no governo Gladson Cameli é a corrupção, já foram feitas quatro operações pela Polícia Civil e Federal para apurar desvios na merenda escolar, superfaturamento na compra de computadores e cestas básicas, e agora mais recentemente o superfaturamento na aquisição de livros didáticos, o que levou a Assembleia Legislativa a instalar uma CPI para investigar essas e outras denuncias. Um absurdo! Vamos continuar fiscalizando e denunciando esse tipo de descaso”, reiterou o deputado.

Defesa de internet banda larga gratuita para alunos e professores

Leo de Brito questionou a aprovação do Projeto de Lei que garante o retorno às aulas presenciais durante a pandemia sem a vacinação para professores, ele também defendeu durante a sessão desta terça-feira, a derrubada do veto presidencial nº10, cujo PL 3477, aprovado pelos deputados em dezembro de 2010, que estabelecia um programa que garante internet banda larga gratuita para alunos e professores durante a pandemia, foi vetado integralmente pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Estamos na luta para derrubar esse veto do presidente da República, alunos, professores e pais estão passando por muitas dificuldades nesse momento, espero a sensibilidade dos demais deputados com essa matéria tão importante para a garantia da educação”, finalizou Leo de Brito.

Leonildo Rosas

Related Posts

Michelle Melo quer prefeitura denunciada por não atender a requerimentos de vereadores

Michelle Melo quer prefeitura denunciada por não atender a requerimentos de vereadores

Edvaldo Magalhães questiona devolução de máquinas pela Seinfra compradas com recursos da Sudam

Edvaldo Magalhães questiona devolução de máquinas pela Seinfra compradas com recursos da Sudam

Retribuição de favor? Há seis anos, atual presidente da Aleac retirou assinatura e enterrou CPI da BR

Retribuição de favor? Há seis anos, atual presidente da Aleac retirou assinatura e enterrou CPI da BR

Será que o PT terá coragem de expulsar o deputado Jonas Lima por infidelidade?

Será que o PT terá coragem de expulsar o deputado Jonas Lima por infidelidade?

No Comment

Deixe uma resposta