Havan é lacrada pela Vigilância Sanitária

Havan é lacrada pela Vigilância Sanitária

A loja de departamento Havan foi lacrada por fiscais da Vigilância Sanitária, na manhã desta sexta-feira.

Os fiscais seguiram recomendação do Ministério Público Federal por a empresa estar descumprindo o Decreto nº 5.496, do Governo do Estado do Acre e pelas demais normativas sanitárias, com interdição total das Lojas Havan, com uso de força policial, caso necessário, além de aplicação de multa.

Segundo o MPF, o Código de Saúde do Estado do Acre prevê que a autoridade sanitária, no que tange às doenças transmissíveis, deve ordenar a interdição total ou parcial de locais públicos ou privados onde haja concentração de pessoas para evitar o contágio.

A empresa Havan chegou a anunciar em suas redes sociais que a loja de Rio Branco, uma das maiores da cidade, estaria aberta neste feriadão, e que seus consumidores deveriam aproveitar para realizar as compras do dias das mães. Segundo a requisição ministerial, lojas de departamentos não constam do rol de atividades essenciais, e portanto não poderiam estar em funcionamento no período de vigência das restrições impostas pelo Poder Público.

Leonildo Rosas

Related Posts

Decreto Municipal de Rio Branco que libera atividades religiosas caracteriza “erro grosseiro”, dizem MPF e MPAC

Decreto Municipal de Rio Branco que libera atividades religiosas caracteriza “erro grosseiro”, dizem MPF e MPAC

Acreanos fura-fila vão à Boca do Acre se vacinar contra Covid-19

Acreanos fura-fila vão à Boca do Acre se vacinar contra Covid-19

Uma vergonha: Acre recebeu 163,5 mil doses  de vacina, mas só aplicou 62,1 mil

Uma vergonha: Acre recebeu 163,5 mil doses de vacina, mas só aplicou 62,1 mil

Na contramão do país, Acre patina na vacinação contra a Covid-19, diz Folha de S.Paulo

Na contramão do país, Acre patina na vacinação contra a Covid-19, diz Folha de S.Paulo

1 Comment

Deixe uma resposta