Gladson visita o Acre, aplica a teoria da enrolatividade, toca fogo na base e vai passear em Nova York

A visita de Gladson Cameli ao Acre foi breve.

Chegou na segunda-feira da Europa, depois de nove dias fora, e já embarcou para Nova York, nos Estados Unidos.

Nessa breve passagem no estado para o qual fora eleito para governar, Cameli deixou marcas. Um até logo até o próximo encontro com a população.

Na terça-feira, foi vaiado por alunos de um colégio particular. Na oportunidade, declarou que o Acre terá o seu Canal do Panamá.

Ainda na terça-feira, amargou uma derrota histórica na Assembleia Legislativa. Por 20 votos a 0, os deputados derrubaram todos os seus oito vetos à leis aprovadas no Parlamento.

Hoje, o governador, que foi à cidade onde nasceu Albert Einstein, aplicou a teoria da enrolatividade nos sindicalistas que representam os trabalhadores em Saúde.

Gladson Cameli é vaidoso, birrento e não gosta de ser contrariado.

Magoado com a derrota na Assembleia Legislativa, mandou a canetada para exonerar 340 cargos indicados por deputados da base.

Fez uma jogada arriscada.

Degolou até esposa, irmã e sobrinho do seu líder, o deputado José Luiz Tchê.

Acirrou o conflito com o correligionário José Bestene, que perdeu cargos na Fundhacre.

Rugiu contra o chamado Leão do Juruá Vagner Sales, ao mandar o seu filho à fila dos desempregados.

Gladson Cameli tocou fogo na base, que se reúne agora à tarde. Muitos acreditam no recuo do chefe do Executivo. Mas tem gente começando a falar em abrir uma CPI das Compras Governamentais.

A sorte de Cameli é que o seu vice é confiável e jamais pensaria em tramar um golpe.

Veja a edição extra do Diário Oficial.

http://diario.ac.gov.br/download.php?arquivo=KEQxQHI3IyEpRE8xNTY4OTE4NTgzNjY3Mi5wZGY=

Fotos: Jardy Lopes.

Deixe uma resposta

Next Post

Governo libera suplementação de R$ 1,5 milhão para Aleac pagar rescisões trabalhistas

sex set 20 , 2019
Um dos principais motivos da quizila entre o governo do Estado e a mesa diretora […]
%d blogueiros gostam disto: