Em tempos de vacas magras, preço do boi gordo tem alta de quase 12% no Acre

Em tempos de vacas magras, preço do boi gordo tem alta de quase 12% no Acre

Está osso.

melhor dizendo: até para comprar a ossada está difícil.

Em meio a uma das maiores crises econômicas da história brasileira, os preços dos produtos não param de subir nas prateleiras dos supermercados.

A falta de uma politica econômica que tenha o olhar para as classes menos favorecidas aumenta ainda mais o fosso social no país.

Matéria publica no site ac24horas.com revela o quanto está quase impossível o pobre colocar um quilo de carne com osso na mesa.

Segundo a reportagem, em pleno período das vacas magras econômicas, o preço do boi gordo subiu 12,5%. E o pior: falta animal para abate.

“A cotação do boi gordo subiu consideravelmente neste início de setembro. O Acre aparece com um incremento médio de 11,5%. Além deste, mais três estados da Região Norte também apresentam alta, onde em praticamente todas as praças as cotações subiram. Em agosto, também acumularam uma subida de mais de 11% considerando as praças de Rondônia, Tocantins e Pará”, diz a reportagem.

Ainda segundo a matéria, no mercado que dita o preço do boi gordo, São Paulo, a cotação para o mercado interno chegou em R$ 242 reais a arroba, preço bruto e a prazo. “Descontando a alíquota do Senar a cotação é de R$241,50 por arroba e livre de Funrural e livre do Senar a cotação é de R$238,50/@. Alta diária de 0,85% ou R$2,00/@. Com esse ajuste, o ágio para o mercado chinês praticamente não existe”.

Veja a matéria assinada Edmilson Ferreira.

Leonildo Rosas

Related Posts

Acre está entre os nove estados que superaram limite de gastos com pessoal imposto pela  Lei de Responsabilidade Fiscal, em 2019

Acre está entre os nove estados que superaram limite de gastos com pessoal imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, em 2019

José Adriano ganha mais uma na Justiça, que confirma legitimidade da eleição na Fieac

José Adriano ganha mais uma na Justiça, que confirma legitimidade da eleição na Fieac

“Muitos não resistirão à essa medida extrema”, prevê presidente da Associação Comercial

“Muitos não resistirão à essa medida extrema”, prevê presidente da Associação Comercial

Desafios ambientais dos frigoríficos ainda são grandes no Norte

Desafios ambientais dos frigoríficos ainda são grandes no Norte

No Comment

Deixe uma resposta

Colunistas

Encontre-nos

Endereço
Av. Paulista, 123456
São Paulo, SP, CEP: 01311-300

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h