Edvaldo Magalhães pede urgência na apreciação de decreto para sustar efeitos do Avancard

Edvaldo Magalhães pede urgência na apreciação de decreto para sustar efeitos do Avancard

Assessoria

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) voltou pedir urgência na apreciação do decreto legislativo, de autoria dele, que susta o parágrafo único do decreto governamental que regulamentou a lei que estabeleceu o teto de 35% para empréstimos consignados aos servidores públicos. Ele frisou que o poder legislativo teve a sua competência usurpada pelo governo do Estado. O decreto de Gladson Cameli abriu margem para a atuação do cartão Avancard, com uma margem de 15% a mais do que já está na lei.

“Apresentei o projeto de decreto legislativo que corrige esse absurdo, sustando o parágrafo único daquele decreto governamental, para não permitir o contrabando jurídico. O nosso decreto está dormitando na Comissão de Constituição e Justiça. Quero fazer um apelo público, para que a gente restabeleça a autoridade do poder legislativo. O poder legislativo não pode ter dois pesos e duas medidas quanto à usurpação do poder desta Casa”, disse o parlamentar.

O deputado frisou que o decreto de Cameli insere na lei aprovada pela Aleac “verdadeiro contrabando jurídico”. Ele frisou que aquilo que era apenas para regulamentar a lei, se tornou algo acima da lei. Edvaldo destacou que foi aberta a porteira para a agiotagem institucionalizada, isso porque o cartão Avancard cobra juros de até 5% ao mês.

Leonildo Rosas

Related Posts

Governador suspende o trabalho remoto de servidores a partir de segunda-feira

Governador suspende o trabalho remoto de servidores a partir de segunda-feira

Conversa com Jorge Viana: “Acredito que, para virar a página, é preciso primeiro ter feito a leitura”

Conversa com Jorge Viana: “Acredito que, para virar a página, é preciso primeiro ter feito a leitura”

Em vídeo que viralizou na internet, Gladson Cameli fala com quem não apita nada na Saúde e foi exonerado pelo próprio governador há quase um mês

Em vídeo que viralizou na internet, Gladson Cameli fala com quem não apita nada na Saúde e foi exonerado pelo próprio governador há quase um mês

Ministério Público pede extinção de Adin do CRM contra lei que permite contratação de médicos formados no exterior

Ministério Público pede extinção de Adin do CRM contra lei que permite contratação de médicos formados no exterior

No Comment

Deixe uma resposta