Delegado-geral de Polícia Civil desmoraliza policiais e nomeia motorista do Iapen para cuidar da sua segurança

Como se não bastasse a iniciativa do governo de desmontar e desmoralizar a Polícia Civil, o processo de desmoralização dos policiais passa por atitudes do próprio delegado-geral, José Henrique Maciel Ferreira.

Em clara manifestação de que não confia nos policiais civis, o delegado fez uma manobra sem previsão na Lei Orgânica da Polícia Civil para nomear um servidor do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) para cuidar da sua segurança pessoal.

Além de fazer a nomeação para o inexistente cargo de chefe da segurança pessoal do delegado-geral, Maciel Ferreira concedeu ao seu segurança uma função gratificada (FG) 11, o que equivale a R$ 2,5 mil nos proventos.

Ocorre que o segurança do delegado não tem os atributos exigidos para exercer a função.

Nassere Pinto Bader é, na verdade, técnico administrativo e operacional, mas exerce a função de motorista penitenciário oficial do Iapen.

Foi contratado para uma função que não pode ter porte de arma, podendo usar o armamento institucional somente na transferência de presos.

Desde o início do ano, a Polícia Civil vem sendo tratada como o “patinho feio” da Segurança Pública.

Há, claramente, uma política voltada para esvaziar a pasta, que perdeu o status de secretaria.

O sucateamento e o esvaziamento são fortalecidos pela disputa interna entre os delegados, e pela manifesta opção do governo do Estado de valorizar a Polícia Militar.

A editoria do Portal do Rosas recebeu uma série de denúncias envolvendo o sistema de Segurança Pública, inclusive de casos absurdos de nepotismo.

Deixe uma resposta

Next Post

Folha de pagamento de setembro confirma que “exonerados” por Gladson Cameli não tiveram descontos nos salários pelos dias sem trabalhar

qui out 3 , 2019
Não houve um real de desconto nos salários dos 340 ocupantes de cargos comissionados demitidos, […]
%d blogueiros gostam disto: