O governo Gladson Cameli até tenta vender o caos econômico, mas os não ajudam.

Reportagem publicada no jornal O Globo de hoje indica que o Acre está fora e não se beneficiará dos benefícios oferecidos pelo Plano Mansueto.

Segundo a reportagem, a que a equipe econômica do governo federal avalia que apenas 12 Estados e o Distrito Federal podem se beneficiar.

O programa, que leva o nome do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, é um aval a empréstimos para governadores que hoje têm baixa capacidade de pagamento.

A ideia é que os empréstimos sejam concedidos, preferencialmente, por bancos privados e por organismos internacionais

. Ainda não foi definido se o próprio Tesouro Nacional também concederá os empréstimos.

De acordo com o jornal, a expectativa é que a União conceda garantia para um total de R$ 40 bilhões em financiamentos até 2022.

Os Estados devem apresentar em troca um plano de ajuste fiscal de quatro anos.

Segundo o Tesouro Nacional, 11 estados possuem classificação de investimento “C” e poderão ser beneficiados diretamente pelo programa: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Outras 13 unidades da federação (Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rondônia, Roraima e São Paulo), que possuem notas de crédito entre A e B, continuam habilitadas a obter crédito com garantia da União.

Já Estados em pior situação, com nota D –Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais– estão fora deste grupo.

O pacote será lançado nesta semana.