Com discurso do agronegócio, Cameli é obrigado a se curvar à política ambiental

Com discurso do agronegócio, Cameli é obrigado a se curvar à política ambiental

Gladson Cameli irá à Colômbia.

Não irá para debater mecanismos capazes de incentivar o agronegócio.

Seu objetivo é participar de encontro que visa debater conservação do meio ambiente.

A primeira viagem internacional de Cameli, entre os dia 1º e 4 de maio, será para participar do encontro da Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Floresta (GCF), do qual o Acre é um dos signatários.

Dentro do GCF, que reúne quase 40 estados pelo mundo, inclusive os estados americanos da Califórnia e Colorado, o Acre é visto como modelo de conservação da floresta com inclusão social.

Essas relações internacionais possibilitaram ao Acre captar recursos junto ao governo da Noruega, por meio do Fundo Amazônia, e do banco Alemão KFW para fazer investimentos junto às populações tradicionais.

Há muito dinheiro envolvido. São relações fortes e que estão afinadas com a nova ordem mundial.

Mas Cameli terá pouco para mostrar, embora siga acompanhando de uma pequena locomotiva alegre.

O governador chegará ao encontro sem ter ressuscitado o Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), que participava ativamente das articulações com as entidades internacionais.

A extinção do IMC, por exemplo, está inviabilizando o acesso a R$ 50 milhões, que estão parados na conta.

O recurso faz parte de um montante de 30 milhões de euros, de um contrato assinado pelo ex-governador Tião Viana com o KFW, durante a COP 23.

O IMC era o responsável pela coordenação técnica do contrato.

Cameli, além de não ter trazido o IMC à estrutura do governo, precisa determinar ao seu secretário de Planejamento que reparta o dinheiro do KFW, que está na conta do Estado, para os índios e ribeirinhos, que são os verdadeiros donos do recurso.

Foram eles que asseguraram a redução do desmatamento com a manutenção da floresta em pé e recuperação das áreas degradadas, o que assegura o Acre com 87% de cobertura florestal.

O GCF é uma força tarefa com especialistas de alta qualidade. É bom o governador se preparar bem, para não fazer feio.

Leonildo Rosas

Related Posts

Procuradoria da República encaminha representação pelas irregularidades na construção de rodovia entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa

Procuradoria da República encaminha representação pelas irregularidades na construção de rodovia entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa

Brasil precisa mostrar que desmatamento não é tolerado, diz Noruega

Brasil precisa mostrar que desmatamento não é tolerado, diz Noruega

MPAC e MPF emitem recomendação ao governo do estado sobre queimadas e desmatamentos ilegais

MPAC e MPF emitem recomendação ao governo do estado sobre queimadas e desmatamentos ilegais

Na contramão do agronegócio nacional, pecuaristas do Acre querem licença para queimar e derrubar

Na contramão do agronegócio nacional, pecuaristas do Acre querem licença para queimar e derrubar

No Comment

Deixe uma resposta

Colunistas

Encontre-nos

Endereço
Av. Paulista, 123456
São Paulo, SP, CEP: 01311-300

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h