Chefe do Gabinete Militar recebeu quase R$ 14 mil em diárias em março; ele foi acompanhar Cameli no período de carnaval no Rio de Janeiro

1

Alguém sabe onde o rapaz passou o carnaval?

Esse foi um assunto que ninguém tratou, embora fosse comum virar manchete tudo o que os governos anteriores faziam durante a chamada festa da carne.

Realmente, dentro da normalidade, esse seria um assunto pouco importante.

Afinal, o governador tem liberdade para passar o carnaval onde quiser e com quem quiser.

O problema é que o rapaz é homem público, que deve zelar e dar exemplo no uso do dinheiro público.

Pesquisando o Portal da Transparência não é possível detectar qualquer tipo de cometimento de ilícito por parte do governador. Mas faltou zelo.

Oficialmente, para fora do Estado, ele viajou apenas uma vez. Foi a Brasília, no período de 11 a 13 de março.

Foi, segundo documento da Casa Civil, participar de reuniões nos Ministérios das Relações Exteriores – escreveram esteriores-, da Justiça e da Saúde, bem como no Tribunal de Contas da União.

Cameli recebeu R$ 2.887,00, em diária.

É ai que as coisas começam a se complicar.

Você pode estar se indagando onde a história do carnaval entra?

É que Cameli não viajou sozinho.

Quem foi com ele deixou rastro legal para se seguir.

No período de 2 a 6 de março, o chefe do Gabinete Militar, coronel da reserva Amarildo Camargo, recebeu R$ 5.196,60 em diária. Segundo o documento oficial, ele foi às cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, acompanhar o governador como ajudante de ordem.

Mas como foi executar esse trabalho, se Cameli, oficialmente, não estava em nenhuma das três cidades?

Mas a história não para ai.

Camargo ainda recebeu mais.

Houve uma prorrogação pós período carnavalesco, para, segundo publicado no Portal da Transparência, o chefe do Gabinete Militar permanecer nas cidades de Brasília, Manaus e São Paulo, acompanhando o seu chefe.

Foi para o bolso de Camargo mais R$ 6.928,90.

Em momento algum Cameli foi oficialmente a Manaus ou a São Paulo.

Foi um mês bom para o coronel. Ele ainda recebeu outra quantia de R$ 1.154,80, para, no período de 6 a 7 de março, acompanhar Cameli em Brasília.

Amarildo Camargo, só em março, com diárias para fora do Estado, recebeu R$ 13.279,40. Há outros pagamentos dentro do território acreano, que fazem o valor saltar para R$ 13.855,75.

Some-se às diárias os salários de R$ 16 mil, como coronel da reserva, e R$ 19 mil como chefe do Gabinete Militar.

Importante destacar que Camargo, em tese, recebeu o que lhe é de direito. Estranho é Cameli esconder o seu roteiro carnavalesco.

Diante dessa folia, o que se pode comprovar é que o carnaval de diária deu um porre de felicidade a alguém.

Ribamar Trindade, que é chefe da Casa Civil e oriundo do Tribunal de Contas do Estado, não pode fechar os olhos.

Hugo Costa

One thought on “Chefe do Gabinete Militar recebeu quase R$ 14 mil em diárias em março; ele foi acompanhar Cameli no período de carnaval no Rio de Janeiro

  1. Meu caro Leonildo, repórter do Bostal do Rosas. Só pra lembrar que o senhor recebeu bem mais que isso pra acompanhar o ex governador aos Estados Unidos, você e outros babões, perdeu a boquinha e quer condenar quem agora esta mamando ?? Inveja mata meu nobre.

Deixe uma resposta

Next Post

Quer enganar a quem? Cameli conta como novas obras nos municípios de difícil acesso

seg abr 8 , 2019
Umas das grandes marcas do governador Tião Viana foi a de ter feito a opção […]
%d blogueiros gostam disto: