Cameli pode ter incorrido em ato de improbidade administrativa

Cameli pode ter incorrido em ato de improbidade administrativa

Ao nomear Alércio Dias, para presidir o Acreprevidência, e Mayara Cristine de Lima, para comandar a Ageac, o governador Cameli pode ter cometido ato de improbidade administrativa.

Essa é a conclusão que se chega ao ler a declaração da promotora de Justiça Alessandra Marques, publicada na imprensa local.

Marques quis defender a nomeação de Mayara Cristine, mas acabou abrindo brechas para comprometer o chefe do Executivo estadual.

Segundo ela, o governador anterior a Cameli, o petista Tião Viana, poderia ter cometido o crime, pois não submeteu, de 2011 a 2014, o nome do dirigente da Ageac à aprovação da Aleac.

Cometeu falha, pois a legislação à época não tinha essa exigência, que passou a valer a partir de janeiro de 2014.

Quem fez nomeações afrontando a lei foi Cameli, tanto no Acreprevidência quanto na Ageac.

Improbidade administrativa é um gravíssimo ato ilegal. Quem se comporta como guardiã da lei não pode prevaricar.

Já há um movimento falando sobre impeachment de Cameli.

O fogo é amigo.

Hugo Costa

Related Posts

Moisés Diniz é apontado como provável presidente do Depasa

Moisés Diniz é apontado como provável presidente do Depasa

Leo de Brito cobra medidas urgentes do governo federal para evitar apagão no Acre

Leo de Brito cobra medidas urgentes do governo federal para evitar apagão no Acre

Daniel Zen questiona falta de reajuste salarial dos professores nos dois anos de governo de Gladson

Daniel Zen questiona falta de reajuste salarial dos professores nos dois anos de governo de Gladson

Leo de Brito visita municípios do Alto Acre e reafirma parcerias

Leo de Brito visita municípios do Alto Acre e reafirma parcerias

No Comment

Deixe uma resposta

Colunistas

Encontre-nos

Endereço
Av. Paulista, 123456
São Paulo, SP, CEP: 01311-300

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h