Bolsonaro pretende dar um passo dramático no giro da postura internacional do país e lançará a candidatura à reeleição do Brasil para o  Conselho de Direitos Humanos da ONU com base numa plataforma regressiva, de fundo fundamentalista e de ataque às minorias. Foi o que ele anunciou em um tweet na manhã desta quinta-feira

 “As principais pautas estão ligadas ao fortalecimento das estruturas familiares e a exclusão das menções de gênero”, defendeu Bolsonaro em um claro ataque contra as minorias. 

A ideia do governo é apresentar a candidatura do Brasil à reeleição no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, para o triênio de 2020 a 2022.

Brasil 247