Ao escolher a ponte, moradores de Rodrigues Alves deixaram Gladson Cameli no dilema da travessia entre a verdade e a mentira

Em agosto, com comportamento típico do personagem Rolando Lero, brilhantemente interpretado pelo ator Rogério Correia, o governador Gladson Cameli passou a bola para a população de Rodrigues Alves, dizendo para os moradores decidirem, até o fim do ano, se iriam querer a construção de uma ponte sobre o Rio Juruá ou R$ 100 milhões de investimentos no município.


Ressabiados, os moradores não esperaram dezembro chegar para escolher. Semana passada, se reuniram e escolheram: querem a ponte.

A decisão da população deixa Cameli numa verdadeira sinuca de bico. Ele não tem recursos nem para fazer a ponte e muito menos para investir no município. Essa é a verdade.


A construção da ponte, é bom que se diga a verdade, não é, não foi e nunca será de responsabilidade do governo do Estado.

Por se tratar do prolongamento de uma rodovia federal, a BR-364, é obra da alçada do governo federal.


O governo federal, até que se prove o contrário, não manifestou o mínimo interesse na construção dessa ponte, principalmente por envolver um valor tão vultoso.


Quem olha com atenção o discurso disponibilizado acima, logo comprova que o governador incorporou o espírito de comediante e fez algo risível, na Câmara de Vereadores.


Ele lembrou que já existe uma ponte em Cruzeiro do Sul e assumiu o compromisso de recapear as estradas estaduais até o município.


Queria fugir da travessia da ponte.


Ano passado, fruto de uma emenda de bancada, haviam R$ 16 milhões para iniciar a construção da ponte.


O governo Michel Temer, a quem Cameli apoiou até o último dia, levou o dinheiro para outro estado.
O movimento vai continuar, mas a travessia por meio da sonhada ponte caminha para permanecer inexistente.

Deixe uma resposta

Next Post

Dupla de senadoras bolsonaristas enrola-se na Justiça

seg out 7 , 2019
PGR é pela cassação de Selma Arruda no TSE, e Mailza Gomes perde primeira no […]
%d blogueiros gostam disto: