Acre foi o terceiro estado brasileiro a melhorar a receita durante a pandemia

Acre foi o terceiro estado brasileiro a melhorar a receita durante a pandemia

Melhora no desempenho foi de 17,8%, segundo estudo publicado no G1.

Matéria publicada no Portal G1, revela que Estudo da Instituição Fiscal Independente (IFI) mostra excedente de R$ 12 bilhões entre o que o governo federal transferiu e a perda de receita tributária nos estados. 

Segundo a matéria, para 24 governadores, a ajuda financeira concedida pelo governo federal com o objetivo de mitigar o impacto econômico provocado pela pandemia do novo coronavírus já foi mais do que suficiente para compensar a perda de arrecadação. 

O estudo elaborado pela Instituição Fiscal Independente (IFI) – órgão ligado ao Senado Federal – revela que apenas Ceará, Santa Catarina e São Paulo não registraram ganhos acumulados de receita no período de 12 meses até setembro

Em alguns estados, segundo o levantamento, a melhora chega a superar os dois dígitos de ganho em relação à receita tributária. O avanço mais expressivo foi observado no Amapá (27,7%), seguido por Roraima (26,1%), Acre (17,8%) e Tocantins (10,9%). 

Ao todo, a ajuda do governo para os estados já superou as perdas em R$ 12 bilhões.

Veja a matéria completa aqui.

Leonildo Rosas

Related Posts

Arrecadação do ICMS no Acre aumentou 21,2% de janeiro a maio deste ano

Arrecadação do ICMS no Acre aumentou 21,2% de janeiro a maio deste ano

Alysson Bestene deixa a Saúde pacificada e terá a missão de ajudar a pavimentar o caminho para a reeleição de Gladson

Alysson Bestene deixa a Saúde pacificada e terá a missão de ajudar a pavimentar o caminho para a reeleição de Gladson

VÍDEO: Casa de Acolhida Souza Araujo tem energia cortada

VÍDEO: Casa de Acolhida Souza Araujo tem energia cortada

Jorge Viana inicia por Assis Brasil retomada de andanças pelo Estado e visita os municípios do Alto Acre

Jorge Viana inicia por Assis Brasil retomada de andanças pelo Estado e visita os municípios do Alto Acre

No Comment

Deixe uma resposta