Acre foi o estado que mais reduziu taxa de homicídios em 2018, último ano do governo petista de Tião Viana

Acre foi o estado que mais reduziu taxa de homicídios em 2018, último ano do governo petista de Tião Viana

O tema da violência ocupou boa parte dos debates políticos nas eleições de 2018.

A preocupação foi tanta, que os dois principais candidatos ao governo, Gladson Cameli (Progressistas) e Marcus Alexandre (PT), tinham companheiros de chapa integrantes da Segurança Pública.

Cameli recorreu ao então deputado federal e major da reserva da Polícia Militar Wherles Rocha (PSDB).

Marcus teve o delegado e ex-secretário de Segurança Pública Emylson Farias (PDT) como candidato a vice-governador.

Também houve s candidatura do coronel da Polícia Militar Ulisses Araújo ao governo, que ficou na terceira posição.

Durante a eleição, as críticas aos governo foram as mais diversas. Gladson declarou que recorreu a um “especialista” para trazer a sensação de paz à população.

O governo, sob o comando do governador Tião Viana (PT), afirmava que os resultados estavam sendo alcançados. Pouco acreditaram.

Passados dois anos, vem a verdade.

O índice de homicídios no Brasil caiu 12% em 2018 em relação ao ano anterior, segundo o Atlas da Violência divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ao todo, 57.956 pessoas foram assassinadas no país – uma taxa de homicídios de 27,8 para cada 100 mil habitantes.

Nessa queda, o Acre foi o estado que mais reduziu a taxa de homicídios no Brasil, em 2018, com menos 24,4% de crimes.

Em seguida vem Pernambuco (-22,9%) e Espírito Santo (-22,6%).

Os estados que mais apresentaram aumento nas taxas de homicídios em 2018 em relação ao ano anterior foram Roraima (51,3%) e Amapá (7%). Segundo o Atlas da Violência, “certamente, a violência nesses dois estados foi influenciada pela relação com os países vizinhos

Os pesquisadores chamam a atenção para a reversão da tendência de aumento das mortes no Norte e Nordeste e o aumento da velocidade de queda de assassinatos no Sul e Sudeste do país. Enquanto entre 2016 e 2017 a taxa de homicídios diminuiu em 15 estados, em 2018 a queda de letalidade foi observada em 24 estados brasileiros. Outros dois estados apresentaram aumento inferior a 10%.

Os dados foram obtidos através do Sistema de Informação sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde. O número registrado em 2018 foi o menor em quatro anos, segundo o Atlas da Violência.

Segundo o relatório, o principal motivo para a redução foi a trégua na guerra entre facções criminosas no estado e os investimentos em segurança pública feitos pelo governo estadual.

Realmente houve muito investimento, o que levou a trégua.

Nomeado secretário de Segurança Pública, o delegado Vanderlei Thomás passou 40 noites fazendo operações, sempre à frente dos comandados.

O delegado Carlos Flávio deu sequência ao trabalho.

As polícias trabalhavam integradas e havia um forte e eficiente serviço de inteligência.

Ao menos três vezes por semana todos os representantes das forças de segurança se reuniam como o governo para definir as diretrizes.

Leonildo Rosas

Related Posts

Apoiadores de Gladson e Rocha, policial penais dizem que  governo do Estado virou as costas para a categoria

Apoiadores de Gladson e Rocha, policial penais dizem que governo do Estado virou as costas para a categoria

Edvaldo Magalhães defende convocação imediata de jovens aprovados no concurso da PMAC

Edvaldo Magalhães defende convocação imediata de jovens aprovados no concurso da PMAC

Goleiro Bruno e assassino de Dorothy: quem Marco Aurélio Mello já liberou

Goleiro Bruno e assassino de Dorothy: quem Marco Aurélio Mello já liberou

Portaria publicada por comandante da PM abre crise institucional com a Polícia Civil do Acre

Portaria publicada por comandante da PM abre crise institucional com a Polícia Civil do Acre

No Comment

Deixe uma resposta

Colunistas

Encontre-nos

Endereço
Av. Paulista, 123456
São Paulo, SP, CEP: 01311-300

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h