Cheio de bravatas, como sempre, Cameli voltou a constranger os secretários em ambiente público.

Cheio de trejeitos e querendo transmitir autoridade desnecessária, voltou a ameaçar os seus assessores de demissão.

“Eu deixei bem claro. Quem não cumprir as metas estabelecidas, vou demitir”, falou diante de uma plateia em Brasileia.

O problema é que as metas de governo são definidas pelo líder, coisa que não aconteceu até agora.

Cameli também revelou a desunião da sua equipe, quando disse que um secretário não falava com o outro.

“Tinha muita coisa errada. Secretário que não falava com outro secretario. Onde já se viu isso?”.

Para aparar as arestas na corte, o rapaz teve que lembrar aos seus secretários que o governador é ele.

E precisa dessa lembrança?