Além de ser eleito na base do ódio e de mensagens fakenews, um auditoria feita pela Fake Followers Audit, que rastreia quantos perfis são falsos, inativos ou robôs, apontou que os quatro milhões de seguidores no Twitter do presidente Jair Bolsonaro, 60.9% são contas inativas, ou seja, fantasmas, equivalente a 2.516,985 milhões.

De acordo com reportagem do site UOL, nas contas de dois mil seguidores de Bolsonaro analisados, 59% não falam português, 61% são perfis criados nos últimos 90 dias e 18% mal contam com fotos, ilustrando apenas o ‘ovinho’ padrão do Twitter.

Fonte: www.brasil247.com